27.10.13

Poema Branco.

Hoje eu quero o hoje.
Tua remela no olho,
a saliva seca no canto da boca ao acordar,
o nariz fungando e o mau hálito matinal.

Quero tua reclamação excessiva,
As discussões sem fundamento
                              - para que quase não se queira mais nada -
As divergências ideológicas desanimadoras,
A incompatibilidade de horários,
a dificuldade: tudo isto é reforço.

Quando o convívio for acomodado,
viciado,
Que tu continues me entorpecendo: Seja a minha cocaína!
Quando não houver mais caminho,
Colocaremos na Rehab
a minha e a tua rotina.

A vida é a parte mais bela do sonho.
Postar um comentário